quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Poemas


Isolamento
A lua presente lá na negra imensidão, do céu, da noite longa, harmonizada pela frustração da solidão;
Inquietante som, como marteladas na alma, é o batimento de um coração que pulsa dentro de um peito apertado;
Aflição é só o começo pra delinear tal sentimento, dor, angustia e desolação, são caracteres de uma noite na solida amargura;
Ao passar das horas a pulsação do coração parece amortecer, a cada instante parece enfraquecer e perder sua vitalidade, é quando ainda mais doloroso a saudade bate a porta, trazendo consigo um cesto abarrotado de lembranças, agonizando na solidão sai-se um grito dolente, que como um fiapo de voz na penumbra da noite, insiste em querer saber, Por que.
Autor: Rodrigo da s. Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário