domingo, 31 de julho de 2011

Poemas

  Lembranças

Você não me viu nascer;
Não pôde me ver crescer;
O mundo comigo foi cruel;
Minha vida ficou amarga como fel;

A intensidade da minha desilusão;
Ficou imensa e sem solução;
Acredito que conhecer-te foi um presente;
Pois você esteve sempre ausente;

Não sou o melhor filho do mundo;
Sou guerreiro pra não ser vagabundo;
Coração vazio, chora alma ferida;
Tenho saudades da minha infânçia querida;

Tudo era bom, parecia reluzente;
Eu era apenas uma criança inoscente;
No decorrer da vida temos que sermos eficaz;
Por isso deixarei as Lembranças para traz.


Autor: Rodrigo da S. Júnior 

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Poemas

                  
                                 Perdi o Chão
Palpita o meu coração ao ver-te passar;
Passar sem ao menos me olhar;
Se não me ama, pra que judiar?
É simples, é só falar irei te escutar;

Sua incompreensão destrói meu coração;
É fácil dizer pra te esquecer, mas faço calar;
Mas, se esquecer de você paro de respirar;
Não sei mais dominar o meu coração;

Dar-te-ei o mais puro amor do mundo;
Lágrima de sangue corre pelo meu rosto;
Estou a procurar-te como um moribundo;

Sei que te conheci neste mesmo ano;
Mas não sei Por quê! Amo você;
Meu amor por você é maior que o oceano.

                      Rodrigo da S. Júnior

terça-feira, 26 de julho de 2011

Poemas

                   
                     CANTO  DA  SEDUÇÃO  GRITO  DA  MORTE
Atentos a qualquer tipo de vibração;
Jovens com talentos ou somente inspiração;
Ouve-se batidas frenéticas de um som estridente;
Quem ainda deveria empunhar somente uma caneta[
Ja empunha uma arma com dezenas de balas no pente;
Então é chegada a noite, mãe chorando humilhada com tantos chingamentos;
Filho sai somente com maldade no pensamento;
Ocorre uma sequência de palavras meio sem nexo, beco, vício, drogas, assassinato, desespero, polícia, cadeia, morte.
Ecantado com o canto da sedução, fim trágico sob um caixão;
Testando sua prória sorte acabou-se nos braços da morte;
Jovens encantamentos com grandes desalentos.

Autor: Rodrigo da Silva Júnior

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Poemas



                            Desespero
Calafrios percorrem todo meu corpo, a alma parece
Se agonizar, sem nehum remédio para curar;
Estou longe de casa, estou longe do amor, tão distante
E com muita dor, o peito ferido o coração machucado;
O céu está escuro nesse momento estou a chorar não a
Se quer nem uma estrela a me velar, nenhuma a luz a clarear
Meu caminho difícil de percorrer, rola mais uma lágrima
Elas parecem cortar o meu rosto como, um fino fio de uma espada
Ao atravessar a suave casca de uma pêra, com a cabeça cheia de problemas tenho que me resolver, quero só saber o que me resta mesmo a fazer...
...meio ao céu escuro sem estrelas, sem luz e sem lua, paira
Sobre minha cabeça um anjo...
... Anjo lindo, seu rosto cintila como o azul do mar refletido pela transparência de um cristal, o observo por alguns instantes quando de repente ele me estende a mão... 
...É você com todo amor, carinho, sinceridade, afeto, ternura, beleza, suavidade, delicadez e força, que mais uma vez me levanta e me ajuda a caminhar novamente.


Autor: Rodrigo daS. Júnior

Poemas

 Amor Decidido

“Amor real e decidido, coração solitário corre perigo, os fortes abalos do grande impulso e as fortes tempestades de emoções, faz com que tremulem os fracos corações, mudando ou tomando falsas decisões”

Autor: Rodrigo da S. Júnior

domingo, 24 de julho de 2011

Poemas


                       Mais  que  um  simples  sorriso
Fascinante, linda e apaixonante;
Seus cabelos negros como a noite;
Faz com que ressalte ainda mais o brilho do seu olhar;
Beleza rara, encanto natural;
Maravilhoso sorriso, graça fenomenal;

Sua pele morena, sua voz tão serena;
Alma transparente, pessoa inteligente;
Seu sorriso é remédio pra quem ta carente;

A suavidade do seu olhar, é como motivo para o meu respirar;
Seu lindo e encantador sorriso me faz sonhar, tão linda como a bela do paraíso;
Encontro de varias belezas e raridades, o brilho do cristal, o encanto das águas, a serenidade da brisa suave, a suavidade de uma pluma, o perfume de uma rosa, o doce do mel, e o encanto das estrelas.

Autor : Rodrigo da S. Júnior

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Poemas

   
    Coração de Apaixonado

Observo a imensidão da lua;
Lembro-me, quão bela forma é a sua;
Desvio meu olhar para as estrelas;
O meu coração deseja que aqui estejas;

A noite fica fria e vem a névoa obscura;
Para um coração assim é difícil uma cura;
Como na imensidão do céu a águia voa;
Meu coração grita tanto que até minh`alma ecoa;

Igual a um lobo solitário;
Entro em conflito com esse
Meu próprio coração otário;

Com a alma ferida e
Meu coração machucado;
O mundo fica pequeno e o peito apertado;



Autor: Rodrigo da S. Júnior 

sábado, 16 de julho de 2011

Poemas

                 
    Agradecimento

Agradeço a Deus e ao meu destino;
Por me fazer feliz como um menino;
Não sei como e nem porque;
A vida me fez conhecer você;

Esteve ao meu lado quando eu mais precisei;
Você tentou me amparar;
Quando nem se quer te procurei;
Um amigo de verdade eu encontrei;

Alguém especial e de deçisão;
Um verdadeiro amigo do coração;
Me mostrou o caminho certo;
Quando pensei não ter mais solução;

Obrigado Deus! muito obrigado pelo
Seu cuidado;
Agradeço a ti senhor por ter colocado esse amigo do meu lado.


Autor: Rodrigo da S. Júnior 

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Poemas

    
                                         Um dia
  Como um dia muda tudo! Um dia realmente muda tudo, um 
simples
 dia muda um amor, muda o sentido da vida, muda o rumo e as
 metas de um viver, muda uma pessoa, assim como um dia 
muda tanta coisa eu um dia mudei por você, eu me adaptei ao seu jeito.
Diferente de antes hoje posso afirmar que realmente te amo, e ainda 
posso dizer com uma plena convicçao que não é um engano ou uma 
paixão momentânea.
Algo difícil e quase inexplicavél, é tentar explicar o real 
sentido da vida, mas é só tentar assimilar, por que e pra que viver
 se não tem amor, assim é que a vida perde totalmente o sentido 
pois sem amor tudo fica vago, e mesmo quando estamos tão perto 
da felicidade ficamos tão triste, “mesmo que eu falasse a língua 
dos anjos e a língua dos homens, se não tivesse amor nada disso me teria 
proveito algum”. Como alguém pode dizer que é feliz 
sem ter amor, sem ter alguém do seu lado pra compartilhar 
as alegrias e pra te ajudar a superar as tristezas.

Autor: Rodrigo da  S.  júnior

Poemas

                   
       Difícil ser Eu
Vivo meio a um mundo conturbado;
Sozinho é bom, mas á algo que aperta a alma;
Tento desabafar-me, não tem ninguém ao meu lado;
Essa solidão me faz perder e calma;


Lembro-me como foi o meu passado;
Estou muito bem, mas o coração tá amargurado;
Ninguém parece me entender me escutar;
Sinto-me tão só nesse ato de lutar;


Não quero que ninguém fique no meu lugar;
Sem querer, sem amor e sem amar;
A vida me vem pelo sentido contraditório;


Estou a chorar, as letras parece-me embaralhar-se;
Não tenho ninguém para acalentar-me;
Por quê? Por quê? Tudo isso tenho que passar.



Rodrigo da S. Júnior-25-04-2010

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Poemas



                                 
        Por Amor

É por te amar que digo vá!
Só por amor!

O amor maior que há!
Somente esse amor!

Que superou todas as lutas!
Forte tu és oh amor!

Inexplicável, intocável e incalculável!
Um louco amor!

Palavras tão sinceras de momentos tão reais, hoje só saudades e nada além mais!

Chorando sozinho, parado a beira do caminho sem saber qual rumo tomar, decidi meu amor não mais amar!

Antes vê-la sorrindo de longe, do que chorando em meu peito;
É por ser tão sincero, que fui confundido como cheio de defeito;
As amarguras são tantas e as tristezas dominantes é fim de um eterno casal de amantes;
Com a mesma preciosidade de um diamante, mas a cada dia a vejo mais distante;
Deixei de ter o seu lindo olhar brilhante, enternecedor como uma canção;
Sua boca suave a tocar por todo o meu corpo fazendo-me tocar o céu sem sair do chão;
Estou abrindo meu coração deixando sair esta paixão;
Quando sinto o desespero se aproximando devagar, meu coração enlouquece grita por seu nome chama por ti, mas não te encontra aqui;
Tento ser forte, mas é como lutar com a própria morte;
Não mas consigo fazer minha própria sorte;
Não deixa-se de viver por um momento de revive-se logo em seguida;

Assim fica um consternado adeus a sua partida.

Autor: Rodrigo  da  S.  Júnior

terça-feira, 12 de julho de 2011

Poemas

                                

           Lágrimas

Já chorei e sofri simplesmente pensando em ti;
Querendo saber quando irei sorrir;
As amordaças da solidão querem me sufocar[
Acabar com o amor, fazê-lo ser apenas uma ilusão.

Quando raiar a aurora de um novo dia eu ainda[
Estarei aqui no mesmo lugar somente pra te amar;
Ja esqueçi o doce de um sorriso pois entre o sal das[ 
lágrimas não ouve-se um sussurro de riso;

De repente surge algo tão reluzente será sol?[
Será a lua? Será o fim? Ou o começo? O que será esta luz pra mim;
És meu farol, meu guia noite e dia!;

Estou fraco, estou só, dê-me sua mão;
 acalenta o meu coração, tire-me dessa solidão;
O fardo é pesado os meus ombros calejados;

Meus pés feriram-se com os espinhos na caminhada da vida.
Você é a cura da minha alma abatida;
Tudo pra mim, o colorir da minha vida.

Autor: Rodrigo da S. Júnior

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Poemas

     
 Anjos   existem

Agora sei, anjos existem mesmo!
Vi seus olhos cintilar a luz da lua;
Seus cabelos esparramados pelo
Rosto, como flores por um jardim;

Encontrei o mais belo deles, você;
Com um rosto explêndido;
E voz suave, como toque de uma brisa;
tocou profundamente meus sentimentos

Consegui conquistar um Anjo;
Quando senti você em meus braços
E sua boca doce, tocar a minha;
O meu coração palpitou fortemente;

Amo-te, Anjo da minha vida;
Tudo em você me facina;
Sinto-me como um beija-flor
Atraído pela mais bela rosa de um jardim;

Eu amo-te muito e quero-te eternamente;
Assim como as estrelas querem a noite;
Da mesma forma que um pássaro ama os seus filhotes


Autor: Rodrigo da S. Júnior 

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Poemas


Rosto do sol Cabelos de ouro
Pessoa tão bela e tão serena;
Que tens uma alma tão plena;
Tu és dona de um sorriso maravilhoso;
Com esses olhos castanhos e majestosos;

Seu rosto e seus cabelos formam[
Um contraste reluzente que apaixonam;
Com este rostinho, como sol resplandecente;
Seus cabelos dourados dão um toque eminente;

A sua voz ecoa suavemente;
Como o cântico  dos livres passarinhos;
Seu olhar tem uma doce forma de carinho;

A suave brisa de uma noite fria;
Faz-me pensar muito em você[
Proporcionando-me tamanha alegria;

Autor: Rodrigo da Silva Júnior

terça-feira, 5 de julho de 2011

Poemas

                         
                             Um só
Sonhos, amores, paixões;
Solidão, desprezo, desilusões;
Como é linda a rosa;
Como são doloridos os espinhos;
Quão bela cintilância possuí a lua
A como machuca a ausênsia sua.


Autor: Rodrigo da S. júnior

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Poemas


         A Rosa Perfeita
No pleno e colorido jardim da vida
Encontrei a minha rosa preferida;
Com um rosto angélico e perfumado;
Quando a vejo meu coração bate apressado;

Procuro tocar-te suavemente;
Com as mãos ou mesmo com a mente;
Seu beijo tem um terno calor;
Calor que motiva meu amor;

Tento explicar-te o quanto és especial;
Fico perplexo, pois não a nada igual;
Pois meio a tanta gente;
Eu encontrei alguém tão diferente;

Quando abraço-te e sinto o seu calor;
Percebo que entre nós nasceu
Um imenso teor de amor;
Te Amo aqui ou seja onde for.


Autor: Rodrigo da S. Júnior 

domingo, 3 de julho de 2011

Poemas


                Solidão
Com o coração apertado;
Sem ninguém ao meu lado;
Não existe mas compaixão;
Tudo vira uma só solidão;

A alma machucada e gelada;
Meus gritos por socorro ninguém escuta;
Mais uma noite, mais uma madrugada;
Tudo parece ruim a vida dificulta;

Estou a gritar e ninguém a me escutar;
O mundo,  sol, lua e mar parecem parar;
Não sei como e nem com quem desabafar;

Tenho dó desse meu coração;
Pois estou sentindo o pior da solidão
É sentir-se sozinho meio a uma multidão.


Autor: Rodrigo da S. Júnior 


       O Amor
Oh! Como é lindo o amor;
Quando existe amor, fica diferente;
O perdão é mais fácil e a vida simples;
Tudo parece reluzente e eminente;

Amor, palavra simples e pequena;
Siginificado extenso e precioso;
O coração amado se sente realizado;
Bate contente com um calor efervescente;

Quando se sente o amor no coração;
Voa-se as maiores alturas;
Sem ao menos sairmos do chão;

O amor com um belo resplendor;
A alma não sofre com nenhuma dor;
Oh! Como é lindo o amor.


Autor: Rodrigo da S. Júnior
Dedicação a lorrayne, com muito carinho para você minha primeira seguidora! obg. adoro vc.